11 gastos desnecessários para cortar em casa

11 gastos desnecessários para cortar em casa

Em tempos de crise, o que todo mundo quer é economizar, não é mesmo? A boa notícia é que existem gastos desnecessários na sua própria casa que talvez estejam prejudicando o seu orçamento sem que você perceba e que, portanto, podem ser eliminados.

Quando se pensa em economia doméstica, a atitude mais comum a ser tomada é realizar cortes grandes em gastos essenciais.

O problema é que, assim, você perde qualidade de vida e deixa de fazer programas importantes com a sua família e com os amigos, por exemplo.

Para evitar gastos desnecessários e economizar, o ideal mesmo é atacar as pequenas despesas que não fazem tanta falta e que estão escondidas em hábitos que você conserva em casa.

Individualmente, o corte dessas contas representa pouco. Porém, quando você soma os valores, consegue ver o quanto é possível economizar no seu orçamento doméstico.

A seguir, listamos 11 gastos desnecessários que você pode cortar imediatamente na sua casa!

O que são gastos desnecessários?

Veja como evitar gastos desnecessários no supermercado

Esse é um conceito bem subjetivo, não é mesmo? Mas, na maioria das vezes, os gastos desnecessários são aqueles que nos dão algum prazer ou satisfação pessoal, porém, são também valores aplicados em coisas nem sempre tão essenciais assim — e que podemos viver tranquilamente sem.

Você já deve estar pensando em alguns gastos desnecessários que alimenta enquanto lê este texto.

Aquele lanche pedido no aplicativo de delivery bem no meio da semana, a cervejinha com os amigos toda sexta-feira, o streaming em que você só assistiu a um único filme até hoje e por aí vai.

Como identificar esses gastos?

Que eles existem e o que são, você já sabe. Mas onde eles estão e como identificá-los?

Essa tarefa requer um pouco de determinação para sair da zona de conforto. Afinal, os gastos desnecessários costumam estar atrelados a hábitos que nem sequer nos damos conta.

Quer ver só um exemplo? Há quem “precise” comprar um lanche na rua toda vez que sai de casa.

Ainda que seja só uma ida rápida ao banco, a pessoa age sem perceber e tem o hábito de parar na lanchonete que fica no caminho.

Contudo, os hábitos funcionam assim mesmo, como ações que realizamos no modo automático, sem refletir muito bem sobre o que estamos fazendo porque ficamos acostumados.

Entretanto, na maioria das vezes essas práticas vêm acompanhadas justamente de gastos que você poderia evitar.

Porém, essas mesmas despesas também se encontram em ações de impulsividade.

Ou seja, quando você age movido pelos desejos momentâneos, por exemplo, e acaba gastando o que não devia. Até o lanchinho na rua, na verdade, vem desse impulso movido pela vontade de satisfazer rapidamente algum desejo.

Como remover ou diminuir os gastos desnecessários do seu dia a dia?

Eles estão aí, escondidos nos seus hábitos, desejos e impulsos. Você já mapeou os seus gastos e começou a perceber o que está comprometendo as suas finanças. Mas, agora, como remover essas “ervas daninhas” do seu orçamento? Veja algumas ideias a seguir!

1. Organize melhor as compras de supermercado

Como você administra as compras de supermercado? Vai ao estabelecimento várias vezes, sempre que falta algo?

Se esse for o seu caso, saiba que você está gastando muito mais do que o necessário com as compras.

Ir ao supermercado sempre que precisa de algo é um hábito que traz dois problemas.

O primeiro é o incômodo de ficar muito tempo na fila para comprar poucos itens.

Já o segundo é que, quem vai muitas vezes ao estabelecimento acaba não fazendo uma lista de compras e, dessa maneira, adquire mais itens do que o necessário.

Portanto, o ideal é fazer uma compra mensal, levando uma lista com todos os itens que estão em falta na sua casa. Se você tiver produtos de limpeza que ainda não acabaram, mas vão acabar em breve, inclua-os na lista também.

Deixe de fora da compra mensal apenas alimentos que têm data de validade curta, como iogurtes, queijo, presunto etc.

Esses podem ficar para as compras semanais e pequenas, mas que devem ser organizadas em listas, assim como as mensais.

2. Evite bebidas durante as refeições

Beber durante as refeições não faz bem para a saúde. Como a digestão acontece com o auxílio de líquidos que são produzidos no sistema digestivo, o suco, a água ou o refrigerante que você ingere interferem no processo, tornando-o menos eficiente.

Contudo, não é só isso: deixar as bebidas de lado durante as refeições pode economizar um bom dinheiro.

A inflação dos últimos tempos deixou os itens de alimentação bastante caros e qualquer economia nesse sentido é bem-vinda para as finanças da casa.

Se você adotar essa medida, terá uma vida mais saudável e uma lista de supermercado mais em conta.

3. Não peque pelo excesso de produtos de limpeza

A oferta de produtos de limpeza é riquíssima nas prateleiras dos supermercados.

São dezenas de produtos para todo tipo de superfície, cada um prometendo um milagre diferente. Mas a verdade é que você precisa de poucos itens para manter a sua casa limpa e cheirosa.

Para o piso, verifique qual é o produto adequado de acordo com o tipo de acabamento do seu imóvel.

Já para o banheiro, existem os itens específicos para vasos sanitários. Para o chão, você pode usar o mesmo material que utilizou no restante do piso.

Enquanto isso, para os vidros, um produto específico e um bom detergente para a cozinha são ótimos aliados.

Um bom sabão em pó e um amaciante para roupas já são suficientes. Se você prefere o sabão líquido, não há problema, mas dois tipos não são necessários. Qualquer coisa além disso já pode ser considerada um excesso.

4. Corte assinaturas de revistas que você nem lê

As revistas e os jornais impressos perderam muitos leitores em virtude da popularização da Internet. Por isso, as empresas de telemarketing costumam ligar em excesso para potenciais clientes, oferecendo assinaturas a preços baixos.

Se você já assinou algo só para ficar livre do vendedor, é hora de cancelar o compromisso. Mesmo que você leia o material, é bem provável que o conteúdo esteja disponibilizado online, a um preço mais baixo, no site da editora.

Faça uma boa varredura na fatura do seu cartão de crédito à procura de assinaturas desse tipo. Inclusive, elimine também aquelas digitais, que parecem baratinhas isoladas, mas, juntas, fazem um bom volume ocupando o seu orçamento.

materiais educativos

5. Pondere o uso do cartão de crédito

O cartão de crédito pode ser uma armadilha para quem não sabe utilizá-lo corretamente. Pagar por algo e só ver o valor quando a fatura chega, quase um mês depois, muitas vezes seduz o consumidor e o leva a comprar itens desnecessários.

Entenda: não é preciso que você cancele o cartão, pois ele é importante para a organização financeira e também para emergências. Mas você pode usá-lo com mais consciência.

Nesse cenário, tome muito cuidado com parcelamentos muito longos. O valor mensal da compra pode pesar pouco no orçamento, mas você precisa lembrar que outros itens precisarão ser adquiridos nos próximos meses. E, então, as parcelas podem acabar se embolando no futuro.

Assim, a sua capacidade de pagar a fatura vai diminuindo ao longo do tempo e começam as dívidas.

6. Avalie a necessidade dos streamings ou da TV a cabo com centenas de canais

A TV a cabo foi uma revolução quando chegou ao Brasil no início da década de 1990. Hoje em dia, existem muitas opções de canais para todos os gostos e com programações diversificadas. Mas a quantos canais do seu pacote você e a sua família realmente assistem?

O ideal é que você monte um pacote de TV a cabo que esteja de acordo com o seu perfil.

Faça um teste: ao final do dia, anote em um papel quais foram os canais a que você assistiu — e repita o feito por, pelo menos, uma semana.

Assim, você terá um panorama bem fiel do seu consumo e poderá ver quanto dinheiro está desperdiçando.

O mesmo vale para os serviços de streaming. Em um primeiro momento, eles parecem mais baratos em relação à TV por assinatura.

Mas, com tantas opções no mercado atual, você acaba assinando vários e não usando todos. Então, observe se você realmente está usando seu Amazon Prime Video, a sua Netflix, a Disney+, a HBO Max e por aí vai.

7. Reveja também a contratação de pequenos serviços domésticos

Muitas vezes, precisamos de especialistas para realizar pequenos consertos na nossa casa, não é mesmo? Mas será que os serviços desses profissionais são sempre necessários?

Hoje em dia, é possível aprender a consertar várias coisas da casa utilizando tutoriais da Internet.

Existem alguns casos em que as pessoas preferem fazer até a pintura das paredes do imóvel por conta própria.

Só tome cuidado com atividades que oferecem risco, como as que envolvem eletricidade. Nesse caso, é melhor mesmo chamar alguém com experiência.

8. Monitore as suas compras por impulso na Internet

A Internet trouxe maior comodidade para pesquisar e comprar produtos de todos os tipos, em diferentes locais do mundo e a qualquer hora. Contudo, para quem tem a tendência de ceder facilmente a impulsos, é importante buscar meios de prevenir isso.

Por exemplo, evite navegar em e-commerces, marketplaces, grupos em redes sociais de venda ou troca de produtos etc.

A dica merece um cuidado redobrado na época em que você recebe o seu salário ou alguma outra renda. Nesses dias, a “tentação” de gastar pode ser maior.

Mesmo que sejam produtos baratos, é preciso resistir ao impulso não só para evitar gastos, mas também para impedir que você compre algo desnecessário, que ficará guardado em algum canto da casa.

9. Saiba considerar se vale a pena comprar em liquidação ou em promoção

Controle o impulso de comprar algo de que você não precisa porque está com desconto, em promoção ou em liquidação.

Essas estratégias servem justamente para vender, sendo acompanhadas de outras táticas para promover a compra.

Você pode reparar: muitas empresas limitam o tempo de duração da oferta ou oferecem descontos adicionais para determinadas formas de pagamento ou caso você adquira outros produtos. É preciso ter cuidado para não cair nessas táticas.

Pense bem sobre a possibilidade de adquirir um item em seu momento financeiro atual.

Lembre-se de que é comum que ocorram novas promoções ou liquidações ao longo do ano, especialmente em datas especiais para o comércio, como Black Friday ou Natal.

Na dúvida, acesse ferramentas que comparam valores de diferentes lojas e registram o histórico de preços para verificar se o item que você deseja tem passado por promoções frequentes e, sobretudo, se a oferta atual é realmente vantajosa.

Afinal, em outras promoções, é possível que o preço dele tenha sido menor ou, ainda, que ele tenha ficado mais barato mesmo não estando em oferta.

10. Mapeie os seus gastos de pequeno valor

Sabe aquele lanche que você compra para comer no meio da manhã ou da tarde? Pode parecer pouco, mas se não houver cautela, no fim do mês, ele pode representar uma boa quantia gasta. No entanto, você não precisa eliminá-lo completamente da sua rotina.

Para evitar perder dinheiro, por exemplo, que tal trocar a marca do cafezinho por uma mais barata? Experimente várias para achar uma que seja do seu agrado.

Se você não quiser substituir, que tal preparar o café antes de sair de casa e levá-lo em uma garrafa térmica?

Além de evitar o gasto com a compra de um copinho todo dia, você poderá compartilhar a bebida com colegas de trabalho e familiares.

O mesmo vale para o que você for comer. Em vez de comprar salgados ou doces, experimente preparar você mesmo.

Você também pode substituir por sanduíches mais saudáveis — que, se feitos em casa, podem sair mais em conta.

11. Reveja os seus meios de transporte

Veja como evitar gastos desnecessários com transporte

Aplicativos de transporte, como Uber, 99 e Cabify, podem ser muito cômodos para nos locomovermos, mas é preciso ter cuidado para não exagerar.

Mesmo que as suas tarifas geralmente sejam mais baixas do que outras opções convencionais, como o táxi, o uso em excesso pode onerar o seu orçamento.

Justamente por serem mais econômicos, você pode cair na tentação de usar mais vezes esses tipos de serviço do que o necessário.

Portanto, opte por alternativas, como fazer uma caminhada em distâncias curtas ou buscar caronas para trajetos em comum com outras pessoas.

Para distâncias longas, as passagens de ônibus geralmente compensam mais. Por outro lado, para distâncias menores, os aplicativos podem ser vantajosos.

Ou seja, eles também servem como aliados para economizar, desde que bem empregados. Nesse caso, avalie bem o trajeto e simule tarifas para ver qual opção compensa mais.

Também considere outras opções, como o aluguel de bicicletas ou de um patinete elétrico, que são serviços que têm começado a crescer em algumas cidades.

Porém, se não puder deixar de usar muito os aplicativos de transporte, experimente dividir a corrida com mais alguém para economizar.

Então, quais gastos dá para eliminar?

Como você viu nas dicas acima, dá para eliminar muita coisa do orçamento do mês, apenas observando de perto e identificando os seus gastos desnecessários.

Acontece que não é muito saudável cortar absolutamente tudo que o faz bem de uma hora para outra, não acha?

Pensando por esse lado, vale a pena eliminar aos poucos os seus gastos extras, de modo que eles se tornem uma espécie de “evento especial” — em vez de algo recorrente.

O que acha de eleger um sábado por mês para pedir aquela pizza, por exemplo, em vez de receber o delivery toda semana?

Ou que tal se permitir comprar algo bacana de vez em quando após atingir alguma meta pessoal/profissional?

O importante mesmo é saber equilibrar o que é realmente essencial e o que pode ficar para depois. Afinal, o segredo de um orçamento mensal impecável está na criação do hábito de monitorar o que é prioridade de verdade e de deixar de lado os supérfluos.

Qual é a importância de pesquisar e de organizar as suas contas?

Para entender melhor como evitar gastos desnecessários, é preciso levantar todas as suas despesas, desde as maiores até aquelas menores, para as quais nem sempre damos a devida atenção.

Por exemplo, o já citado cafezinho. De moeda em moeda, o gasto com itens assim pode colaborar para entrarmos no vermelho no final do mês e, pior ainda, para fazermos dívidas porque o salário acabou.

Além disso, é importante monitorar as contas com maior frequência, anotando todas em uma planilha de controle de gastos ou em um aplicativo de gestão financeira.

Isso ajudará a organizá-las, possibilitando que você observe que contas têm onerado mais o seu orçamento familiar ou pessoal.

Você poderá até mesmo se surpreender com despesas que julgava insignificantes, mas que causam um gasto considerável.

Inclusive, assim, terá também como evitar comprar de novo produtos que já foram adquiridos recentemente, isto é, compras duplicadas.

Quais são as melhores dicas para evitar gastos desnecessários?

Além das orientações anteriores, existem dicas que ajudam a entender como cortar gastos desnecessários e, assim, gerar maior proteção financeira para você e para a sua família. Veja algumas:

  • criar avisos para contas, de modo que você sempre fique atento a débitos automáticos ou a compras feitas por um familiar;
  • seguir atentamente a lista de compras quando for ao mercado, evitando adicionar itens que não estejam nela para não gastar demais. Aliás, ao ir sem a lista, torna-se maior a chance de você comprar produtos desnecessários e deixar alguns importantes de fora;
  • desenvolver o hábito de acompanhar e preencher, com frequência, um controle de gastos. Dessa forma, você diminui a probabilidade de alguma despesa passar despercebida e aumenta a precisão do seu controle;
  • quando precisar adquirir algo, visitar sites de cupons e de compra coletiva. Dessa maneira, é possível obter bons descontos.

Viu só quantas formas de economizar estão “ocultas” na sua casa? Então, não perca tempo! Comece a cortar gastos desnecessários agora mesmo!

Dessa maneira, com o tempo, você poderá ter uma vida financeira mais confortável, podendo aproveitar férias e descansos sem se preocupar tanto.

Lembre-se, porém, de que é importante contar com o apoio familiar para aplicar as dicas acima e conseguir reduzir as contas.

Caso você venha enfrentando obstáculos nesse sentido, para superar esse desafio, aproveite para assinar a nossa newsletter e receber mais conteúdos como este em seu e-mail!

Cadastre-se para receber atualizações por e-mail