Entenda aqui como o contrato de seguro deve ser!

Entenda aqui como o contrato de seguro deve ser!

Os seguros de vida exercem papel fundamental no planejamento e na organização financeira de qualquer pessoa, garantindo o respaldo necessário em diferentes situações. Por outro lado, é essencial ter cuidado no momento da contratação, principalmente em relação ao contrato de seguro.

Por isso, neste conteúdo, apresentamos qual é, em linhas gerais, a estrutura desse tipo de documento, o que deve constar sempre nele e o que você precisa observar para não ficar na mão no momento do aperto.

Além disso, mostramos o que uma seguradora de confiança deve fazer para garantir a lisura do processo de assinatura do contrato. Boa leitura!

Qual é a estrutura de um contrato de seguro?

Entenda como deve ser seu contrato de seguro

A contratação de um seguro envolve a transferência de um risco. Dessa forma, de um lado temos o segurado. Essa é a parte que quer ver determinada coisa ou pessoa protegida mediante um pagamento (chamado prêmio).

Do outro lado, temos a seguradora, empresa que fica disposta a assumir esse risco em troca do pagamento dos valores e dentro de determinadas condições.

É por isso que, para garantir que ambos os lados tenham seu interesse garantido, todo seguro é celebrado por meio da assinatura de um contrato. Nele, todos os termos da proteção são acordados, para que não reste nenhuma dúvida sobre o negócio.

Para garantir a segurança jurídica de toda a operação, os contratos de seguros devem seguir uma série de parâmetros a respeito da sua estrutura.

Por isso, eles são elaborados conforme o Código Civil, que estipula entre os artigos 757 e 802 todos os parâmetros necessários para que esse tipo de acordo seja posto em prática.

O que deve constar sempre em um contrato de seguro?

Em um contrato de seguro típico vemos a participação de pelos menos dois lados, como já reforçamos: o segurado e a seguradora.

O segurado tem por obrigação prestar as informações corretas para sua identificação, bem como para a descrição do bem segurado (quando houver), além de fazer o pagamento combinado pela proteção contratada.

É importante não confundir a figura do segurado com a do beneficiário do seguro. Nem sempre eles são a mesma pessoa. O beneficiário é a parte que, em caso de um sinistro, receberá os valores referentes à indenização.

Vale reforçar que, do mesmo modo que existe a previdência em grupo, os contratos de seguro também podem ser coletivos.

Em muitos casos, como em um seguro de vida, o beneficiário pode ser um parente do segurado, que fará jus ao recebimento da indenização caso o segurado faleça.

Já as obrigações da seguradora vão um pouco além: a empresa deve incluir no contrato todas as condições do seguro de maneira detalhada e demonstrar nos termos do documento todos os mecanismos necessários para acionar a cobertura contratada em caso de sinistro.

Além disso, ela precisa reforçar todas as exclusões do seguro, que impedem o pagamento da indenização prevista.

Por fim, um contrato de seguro ainda pode trazer a figura do corretor. Este serve como intermediador para o negócio e garante que ambas as partes cheguem a um denominador comum a respeito e cumpram aquilo que foi acordado ao longo da vigência do seguro.

O que não deixar de observar?

Por mais que os contratos de seguro costumem seguir um padrão, isso não significa que o segurado deva colocar sua assinatura sem antes verificar ponto a ponto do que estiver no documento. Por isso, indicamos nos tópicos a seguir o que não deve deixar de ser observado.

Coberturas estipuladas

Não feche negócio sem antes conferir, uma a uma, todas as coberturas estipuladas em contrato. É importante que tudo aquilo que está sendo oferecido seja condizente com suas necessidades. Além disso, muitas coberturas adicionais são cobradas à parte e encarecem o valor final a ser pago.

Se tiver dúvidas, fale com o seu corretor de seguros. Ele certamente vai conseguir esclarecer tudo e te orientar sobre as coberturas mais adequadas para o seu padrão de vida.

Exclusões

Do mesmo modo que é preciso conferir tudo aquilo que o seguro garante, vale checar com cuidado o que o seguro não cobre. Essas exceções são chamadas exclusões e englobam todos os itens não cobertos.

Valor da franquia

Em alguns seguros, o segurado precisa arcar com determinado valor sempre que acionar a cobertura. Esse pagamento de franquia é mais comum em seguros auto.

Para não ser surpreendido e utilizar o seguro apenas quando for vantajoso, confira no contrato qual é a dinâmica proposta pela seguradora.

Preço do prêmio

Confira se o preço do prêmio (ou seja, o valor que você pagará pela proteção) e veja se concorda com todos os serviços listados no contrato. Fique de olho também nas regras de reajuste dos valores.

Dados da apólice

Por fim, não assine o contrato sem antes conferir se os dados incluídos na apólice estão corretos. Isso evita que a apólice seja invalidada por imprecisões na identificação por parte do segurado, do bem protegido ou mesmo da seguradora.

Existe alguma possibilidade de personalização?

Saiba tudo sobre o contrato de seguro

Embora os contratos de seguros normalmente sigam padrões preestabelecidos, sempre há espaço para personalização. É comum, por exemplo, que as corretoras ofereçam uma série de coberturas e serviços assistenciais.

Além disso, existem seguros que atendem públicos específicos. É o caso do seguro para trabalhadores rurais, por exemplo, que cobre uma série de riscos aos quais esse trabalhador está exposto.

Como seguradoras de confiança garantem boas práticas na hora da assinatura do contrato?

O segurado deve contar com todo o apoio da seguradora durante a avaliação do contrato, para que ao fim ele possa assinar o documento sem qualquer dúvida sobre o que foi colocado no papel.

Por isso, seguradoras com boas práticas sempre se dispõem a esclarecer pontos que não ficaram claros para o segurado. Isso de modo transparente e idôneo.

Somado a isso, é importante que o segurado procure por empresas com boa reputação no mercado. Dessa forma, ele reduz a chance de dores de cabeça.

Para isso, considere a opinião de parentes e amigos e faça uma pesquisa cuidadosa na internet, conferindo o histórico da empresa em sites confiáveis.

Com todos esses cuidados, o contrato de seguro exercerá sua função, resguardando os direitos e deveres de todos os envolvidos nessa forma tão importante de proteção e planejamento financeiro.

Quer conhecer as melhores soluções em seguros? Entre em contato com a MAG Seguros!

Ou se preferir, faça uma simulação gratuita do seguro de vida na loja online agora mesmo. Basta clicar abaixo:

simulacao-seguro-vida

  • Publicado

    19 de outubro de 2021

  • Categoria

    Educação Financeira

  • Tags Relacionadas

    Seguro de vida

Cadastre-se para receber atualizações por e-mail