Imposto de Renda: MEI tem que declarar? Descubra!

Imposto de Renda: MEI tem que declarar? Descubra!

No mês de março iniciou-se o prazo para a declaração de Imposto de Renda  MEI em 2021. Embora o processo se repita todos os anos, há diversas mudanças que podem acontecer, tanto nas regras como nas obrigações a declarar de cada microempreendedor.

Para não errar na hora de preencher as informações, é muito importante compreender as obrigações fiscais e, assim, manter-se em dia e livre de complicações. Para ajudar nessa tarefa, este post é dedicado a trazer esclarecimentos sobre o Imposto de Renda e informações relevantes com relação ao que deve ser feito quando se é MEI.

Portanto, a seguir, você confere os seguintes tópicos:

• a obrigatoriedade de declarar ou não Imposto de Renda quando se é MEI;

• a necessidade ou não de fazer DIRPF para MEI;

• as declarações que devem ser feitas por quem é MEI;

• como deve proceder quem é MEI e CLT.

Acompanhe!

Declaração de Imposto de Renda MEI: é obrigatória a declaração?

Declaração de imposto de renda MEI

No momento de preencher as obrigações fiscais, uma das principais dúvidas que surgem para quem atua no mercado de trabalho como microempreendedor individual é se é obrigado a declarar Imposto de Renda ou não.

A resposta direta é: depende. Em alguns casos, o MEI deve realizar a declaração e, em outros, ele fica dispensado da obrigatoriedade. Para que você descubra se precisa fazer a declaração, a seguir vamos listar os casos que a tornam necessárias.

Rendimentos tributáveis

Sempre que um MEI receber rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70, ele precisa, obrigatoriamente, fazer a declaração de Imposto de Renda. Esse é o valor total de rendimentos em 12 meses e representa uma média mensal de R$ 2.380. Portanto, mesmo que, em alguns meses, você receba menos e, em outros, mais, o que vale ao final é a soma de tudo.

Além disso, é preciso somar apenas os rendimentos tributáveis, descontando a parte do lucro, que é isenta de imposto. Essa porcentagem é calculada em cima da receita bruta e se modifica de acordo com o tipo de registro do MEI, sendo diminuídos os seguintes valores, conforme:

• 8% para as categorias comerciais, industriais ou de transporte de carga;

• 16% para transportes de passageiros;

• 32% para serviços.

Sendo assim, se você recebeu R$ 30.000 e possui 8% de isenção de impostos no lucro, o seu rendimento tributável passa a ser R$ 27.600, abaixo da obrigatoriedade de declaração.

Situações específicas

Além do valor estipulado de rendimento tributável, ainda há outras regras que determinam que um MEI realize a declaração de Imposto de Renda. São elas:

• obteve ganhos isentos de tributação, não tributáveis, ou retidos direto na fonte que sejam maiores do que R$ 40.000;

• atuou na Bolsa de Valores, de mercadorias ou de futuros comprando ou vendendo ações e resultando em ganho de capital;

• possui bens ou propriedades avaliadas em sua somatória mais de R$ 300.000;

• vendeu um imóvel e adquiriu outro em menos de 6 meses, utilizando a isenção de IR na venda;

• ganhou com atividades rurais mais do que R$ 142.798,50;

• passou a ser residente no Brasil em qualquer mês de 2020 e permaneceu no país até dezembro do mesmo ano.

É necessário fazer DIRPF para MEI?

MEI declara imposto de renda

O microempreendedor individual precisa cumprir obrigações tanto como pessoa jurídica como pessoa física. A obrigatoriedade ou não da DIRPF diz respeito à situação do indivíduo como pessoa física, e não como jurídica. Isso acontece porque as declarações são diferentes, e os recebimentos de cada modalidade são tratados de forma separada.

Nesse caso, a pessoa física que receber um valor maior do que R$ 28.559,70, somando os seus rendimentos como microempreendedor individual com outras receitas, fica obrigada a declarar o Imposto de Renda.

Qual declaração deve ser feita por quem é MEI?

Como vimos, caso o MEI não tenha um rendimento tributável acima de R$ 28.559,70, fica liberado da obrigatoriedade de declarar o Imposto de Renda, podendo optar por fazer ou não a declaração.

Apesar disso, qualquer MEI, independentemente do faturamento, precisa realizar declaração anual do seu faturamento, chamada de Declaração Anual do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI).

Nessa declaração, deve constar toda a renda bruta que o MEI teve durante o ano anterior, ou seja, tudo o que ele vendeu de produto ou serviço (mesmo que o valor seja zero real). O prazo para a DASN-MEI é o final do mês de maio.

E nos casos de quem é MEI e CLT, como funciona o Imposto de Renda?

Para aqueles que são MEI e trabalham de carteira assinada, fazendo parte do regime CLT, a regra segue o mesmo padrão. Ou seja, é possível optar por não declarar Imposto de Renda sempre que os valores obtidos como CLT e como MEI não atingirem o valor mínimo estipulado pela Receita Federal.

Quando o valor ultrapassar os R$ 2.380 mensais, é preciso fazer a declaração dos recebimentos no imposto. Para facilitar, deve-se pedir ao empregador uma declaração dos rendimentos anuais, assim não se corre o risco de declarar valores errados.

A não obrigatoriedade de declaração de Imposto de Renda MEI faz com que muitas pessoas simplesmente optem por não fazer declaração. Entretanto, deixar claro para a receita os valores recebidos, mesmo que seja abaixo do limite tributável, é uma ótima forma de ter uma renda comprovada.

Com ela, é possível conseguir financiamentos bancários para a aquisição de imóveis ou carros, por exemplo. Por isso, é sempre importante optar pela declaração, ainda que não faça parte da faixa de valores que precise fazer o IR.

A não declaração do Imposto de Renda MEI, quando obrigatório, pode acarretar diversos problemas para o microempreendedor individual. Por isso, é preciso manter-se atento às novidades e às regras que a Receita Federal estipula para cada ano, visando ficar em conformidade com a lei. É importante lembrar que os valores de referência podem mudar a cada exercício. Por isso, informe-se e não perca o prazo!

E então, as informações sobre Imposto de Renda MEI foram úteis para ajudar você na sua declaração? Esperamos que sim!

Para continuar recebendo dicas preciosas, assine a nossa newsletter e não perca nenhuma informação importante!

materiais educativos

  • Publicado

    01 de abril de 2021

  • Categoria

    Educação Financeira

  • Tags Relacionadas

    Imposto de renda