Como economizar dinheiro ganhando pouco

Como economizar dinheiro ganhando pouco

Muitas pessoas acreditam que não conseguem economizar dinheiro ganhando pouco, mas, muitas vezes, o que acontece é justamente o contrário: ganham pouco porque não guardam dinheiro.

A lógica é simples: quem economiza tem menores chances de precisar pegar dinheiro emprestado e isso significa menos dinheiro gasto com juros. Além disso, o bom poupador também tem a possibilidade de fazer investimentos, que podem lhe render uma boa renda extra.

Os profissionais em finanças pessoais afirmam que a boa gestão do dinheiro não depende de quanto se ganha, ou seja, uma pessoa que tem dificuldade para administrar seu salário ganhando pouco, provavelmente, continuaria a ter problemas com dinheiro mesmo se passasse a ganhar mais.

Assim, se você não ganha muito e tem vontade de organizar suas finanças, vamos provar neste artigo que a poupança e os investimentos não são privilégios de quem tem muito dinheiro. Confira na sequência como fazer para guardar dinheiro!

Faça um bom diagnóstico financeiro

O processo de equilibrar as contas pessoais não é muito diferente de quando estamos doentes e procuramos um médico. O profissional da saúde ouve as queixas do paciente e realiza exames com o objetivo de recolher informações que vão ajudar a fazer um diagnóstico.

Com o diagnóstico em mãos, o médico já sabe o que há de errado com o paciente e pode começar a aplicar um tratamento, prescrevendo remédios ou orientando a pessoa a adotar hábitos mais saudáveis.

Com as finanças, também precisamos colher informações para descobrir o que há de errado com as nossas contas. Esse diagnóstico deve ser preciso já que ele é a fundação de toda a estratégia que será construída para mudar nossos hábitos financeiros.

Anote todas as receitas

economizar dinheiro ganhando pouco

Você sabe quanto ganha e quanto gasta todo mês? Essas perguntas podem parecer óbvias, mas é justamente aí que reside o perigo. Elas não são nada óbvias! Podemos afirmar sem medo de errar que a grande maioria das pessoas não sabe nem quanto ganha.

Isso acontece porque nem sempre o somatório de todos os valores que entram na conta bancária é o mesmo do que está escrito no contracheque. Temos que considerar todas as rendas, tais como a restituição do imposto de renda, bonificações, décimo terceiro salário, recebimento do PIS/PASEP, trabalhos autônomos, entre outros.

Anote todos os gastos

Da mesma forma como acontece com as receitas, também é preciso que anotar todas as despesas, para sabermos com exatidão para onde o dinheiro está indo. Essa costuma ser a hora em que a maioria das pessoas se surpreende.

Você já teve a sensação de que o dinheiro simplesmente sumiu da conta, quase como num passe de mágica? Isso acontece porque, em geral, temos alguma noção do quanto gastamos com as despesas maiores, como aluguel e contas, mas não mantemos nenhum controle sobre as despesas menores, como o cineminha, o barzinho, o cafezinho e por aí vai…

Ajuste seu padrão de vida

Sabe quando você passa pela vitrine de uma loja e vê uma linda peça de roupa no mostruário, mas, já em casa, depois de ter realizado a compra, acaba se decepcionando com a aquisição?

Algo semelhante também acontece quando o assunto é finanças pessoais. Muitas pessoas criam mentalmente uma imagem de sua situação financeira, que se assemelha a uma vitrine, e o resultado do confronto dessa projeção mental com a realidade são as dívidas.

Portanto, uma das maiores vantagens do diagnóstico é poder ter uma visão objetiva, baseada nos números, de nossa atual situação financeira. E isso deve servir de base para ajustarmos nossas despesas às nossas receitas, criando o que chamamos popularmente de padrão de vida.

O orçamento deve ser montado de modo que cada despesa deve estar relacionada com uma receita.

Não podemos comprar alguma coisa sem saber como faremos para pagar ou se temos recursos para pagar, não é mesmo? É isso que faz com que no final do mês não sobre nada na conta ou pior: que você feche o mês no vermelho.

Elimine gastos desnecessários

Não é fácil falar sobre gastos desnecessários porque isso varia muito de pessoa para pessoa. Entretanto, existem alguns gastos que não acrescentam absolutamente nada em nossas vidas.

Quer um exemplo? Juros e multas! Por isso, a prioridade na hora de criar um planejamento financeiro deve ser pagar as dívidas.

Outros gastos que não acrescentam nada na vida podem incluir excessos na conta de água e na conta de luz, por exemplo. Muitas vezes deixamos equipamentos eletrônicos ligados por mero esquecimento e lavamos a calçada com a mangueira ligada, quando poderíamos fazer isso com um balde.

Estabeleça metas

economizar dinheiro ganhando pouco

Um ponto muito importante aqui é evitar a criação de metas excessivamente vagas e abstratas. Metas devem ser precisas e realistas. Isso significa dizer que devemos incluir valores, datas e prazos na construção dos nossos objetivos.

Um erro muito comum na hora de traçar metas é estabelecer que todo o dinheiro que não está comprometido com despesas absolutamente vitais deve ser economizado. Não é assim que funciona!

Temos que levar em consideração que, eventualmente, teremos despesas emergenciais e também gastos com lazer, presentes no dia das mães, no natal, entre muitas outras coisas.

Por isso, as metas devem comportar uma pequena margem de manobra, sempre tomando o cuidado de não criar objetivos impossíveis de serem alcançados, já que isso pode acabar fazendo com que você fique frustrado por não conseguir cumprir o que foi planejado.

Aproveite toda oportunidade de economizar dinheiro ganhando pouco

As chances de economia estão em toda parte da casa e da rotina familiar. Vamos concluir este tópico com uma lista rápida de providências que podem ser tomadas para que despesas desnecessárias sejam eliminadas da sua casa, da sua rotina e do cotidiano de sua família. Veja:

• Compre bem, ou seja, itens de qualidade, com boa durabilidade, que exijam pouca reposição ou troca em curtos intervalos de tempo.

• Segure a vontade de comprar lançamentos, seja de roupa, de carro, de eletrodomésticos. Não banque o custo da novidade, seja paciente e aguarde passar a onda do novo. Em breve esse mesmo produto estará mais barato, simplesmente por não carregar mais a força da inovação.

• Mantenha o conforto, mas sem desperdícios. Mantenha luzes, ventiladores, aparelhos de ar condicionado e aquecedores desligados, sempre que deixar os cômodos da casa.

• Aproveite os benefícios dos cartões de crédito e transforme gastos em milhas. De uma forma ou outra elas são dinheiro, porque são moedas de troca por outros produtos, viagens ou descontos em compras ou uso de serviços.

• Acompanhe sua saúde, faça atividade física, frequente médicos e dentistas regularmente. Prefira investir em qualidade de vida para não se surpreender com despesas pesadas com consultas, tratamentos e medicação.

• Opte por pagamentos antecipados de contas, sempre que previstos descontos. Mas quando não houver redução do valor em função da antecipação, deixe para pagar no dia do vencimento. Cada dia que o dinheiro fica em alguma aplicação, ele renderá um pouquinho mais.

• Evite pequenas despesas na rua, como lanches e compra de água mineral. Sempre que possível, carregue barrinhas de cereal, frutas e água com você.
Deixe de comprar produtos pela marca e privilegie o custo-benefício oferecido por ele.

• Não compre aquilo que não terá utilidade imediata. Organize-se e consuma apenas aquilo que será utilizado a curto prazo. Evite gastar com o que você nem sabe se um dia será aproveitado.

• Economize nos planos de celular, avaliando seu real consumo e necessidade de franquia de dados e de voz.

• No caso do lazer, priorize atividades gratuitas e fique de olho na programação cultural oferecida pelo governo ou fundações.

É comum a impressão de que esses pequenos gestos são inócuos. Mas esteja certo: isso é um grande engano!

Quando o assunto é economizar, ao contrário dos jargões populares, o importante é pensar pequeno!

Cada centavo faz diferença, então foque, sim, nas pequenas economias, nas moedas que estão sendo guardadas e tenha paciência para ver o pouco virar muito, ao longo do tempo.

Aplique o seu dinheiro e faça seu salário render mais

Vamos inverter esse título para ele fazer mais sentido! Fazer o salário render mais não significa aumentar o valor da renda, mas sim gerar mais renda a partir da aplicação da sobra conseguida à custa de economia!

Tudo o que foi colocado até agora caminha nessa direção. Cada dica aqui apresentada contribui para que, aos poucos, valores sejam economizados para que possam ser aplicados em opções do mercado de investimentos.

Com o tempo, esse “bolo” cresce, graças aos juros sobre o montante acumulado e uma luz no fim do túnel começa a surgir: aquele sonho de estabilidade financeira, especialmente para garantir a segurança da família e até a aposentadoria, começa a se tornar realidade.

E um alerta: quando falamos em poupança, não estamos falando da “caderneta de poupança” em si. Essa é uma das modalidades de investimento que menos rende, apesar de ser bastante segura. A referência é feita ao ator de poupar, que fique claro isso, hein?

Então vamos conhecer alguns tipos de investimento interessantes para colocar seu rico dinheirinho suado e poupado estrategicamente? Não se preocupe! Não estamos falando de bolsa de valores ou de negociação de ações, que apresentam alto risco e que exigem conhecimento especializado do mercado!

Renda fixa

São investimentos com remuneração definida já no momento da aplicação. O valor combinado é recebido, desde que obedecido o prazo de resgate estabelecido na contratação. Esses são investimentos de baixo risco.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

São títulos de baixo risco que os bancos emitem para captar dinheiro de pessoas comuns. Há remuneração com juros, de acordo com o valor aplicado. Podem ser pré-fixados ou pós-fixados, sendo que nos pré já se sabe quanto vai receber no vencimento.

Tesouro Direto

Nessa plataforma, qualquer pessoa física pode adquirir títulos públicos, com baixíssimo risco e boa rentabilidade.

Previdência Privada

É uma forma de guardar dinheiro, deixá-lo render para, ao final de determinado tempo, a reserva composta servir para suprir alguma necessidade maior (em um saque único) ou prover renda mensal nos mesmos moldes de uma aposentadoria.

O investimento em previdência privada é seguro e é possível escolher o tipo de fundo que deverá compor a carteira de investimentos, de acordo com o perfil do investidor: conservador, moderado ou agressivo.

Existem opções para investimento a partir de R$ 200 ao mês nas instituições financeiras e R$ 30, no Tesouro Direto. Quanto maior o valor inicial, geralmente maior a rentabilidade da aplicação.

Vale a pena conferir as regras de cada modalidade e aderir à(s) que melhor se encaixa(m) à sua condição financeira e disciplina para poupar.

Quando vier à sua mente o pensamento de que é impossível guardar dinheiro, em função do alto custo de vida atual e da baixa renda individual ou familiar, pense em um ditado popular: para tudo tem um jeito, só não há jeito para a morte!

E, no contexto deste post, até para a morte há jeito sim! É possível contratar seguro de vida para que a família fique protegida na falta do provedor ou, pelo menos, para facilitar os trâmites e custear as necessidades que vêm junto com esse momento da vida.

materiais educativos

Seja ambicioso, mas tenha os pés no chão!

Falamos sobre ajustar as despesas de acordo com as receitas, criando um padrão de vida sustentável e também sobre como devemos estabelecer metas financeiras para avançar nossos projetos de vida.

No entanto, uma das coisas mais importantes para quem quer administrar bem o seu dinheiro é saber equilibrar esses dois valores. Viver de acordo com o seu padrão de vida não significa dizer que você não possa ser uma pessoa ambiciosa.

Sabe aquele smartphone de última geração que custa uma fortuna e é um sonho de consumo? Pois bem, podemos utilizar esse exemplo para dizer que existem dois tipos de pessoas no mundo.

O primeiro diz “é muito caro e não posso comprar”. O segundo, reconhecendo que é caro, diz: “o que eu preciso fazer para comprar?”. O segundo exemplo representa o homem ambicioso e esse, por sua vez, se divide em mais dois arquétipos.

O que procura sempre o atalho (cheque especial, pagamento mínimo da fatura do cartão etc) e o que segue pelo caminho das pedras (poupança e boa gestão financeira).

Assim, a dica final é: seja ambicioso dentro das suas possibilidades e agora que você já sabe como fazer para guardar dinheiro, fuja dos atalhos!

E aí, ficou animado para mudar de vida e começar a poupar? Então não deixe para amanha o que pode ser feito hoje e confira mais dicas sobre como juntar dinheiro ainda esse mês!