Funcionário público investidor: por que é importante ser um?

Funcionário público investidor: por que é importante ser um?

Você sabe a importância de se tornar um funcionário público investidor? Ocupar esse posto é o objetivo principal na carreira de muitos profissionais, que veem nessa possibilidade de ocupar cargos com bons salários e que garantem a estabilidade. De fato, isso dá mais tranquilidade, principalmente no longo prazo.

Contudo, tal garantia não significa que esses profissionais podem ignorar alguns pontos básicos no cuidado com o dinheiro, incluindo a escolha de boas aplicações financeiras.

Diante desse propósito, vamos reforçar a importância de ser um funcionário público investidor e quais são as melhores formas de fazer isso. Acompanhe a leitura!

Qual é a importância de investir?

Entenda a importância de ser um funcionário público investidor

Muito se fala sobre investir, mas pouco se reflete a respeito da importância desse hábito. E isso inclui os funcionários públicos, que veem na estabilidade dos seus cargos uma garantia de tranquilidade financeira maior, o que tornaria qualquer planejamento financeiro menos importante.

Entretanto, é essencial repassar o conceito do que é investir. Ao fazer um investimento, o investidor está colocando seu dinheiro em aplicações financeiras que prometem determinado retorno ou correção financeira após certo período.

Ou seja, investir difere de poupar. Essa diferença precisa ficar bem clara. Embora estejam interligados, muitas vezes ambos os termos são utilizados como sinônimos, o que é errado.

Poupar presume a economia de recursos visando outros gastos no futuro. Assim, você pode economizar dinheiro com o intuito de comprar um carro daqui a alguns meses, por exemplo. Para isso, provavelmente será necessário se esforçar para cortar gastos, evitar desperdícios e reduzir despesas no dia a dia.

Já um investimento permite que o dinheiro acumulado obtenha rendimento e não perca valor de compra com o passar do tempo, ajudando na realização de vários objetivos que dependam desses recursos e na garantia de tranquilidade financeira.

O dinheiro investido será útil em momentos em que a situação não estiver tão confortável, diante de imprevistos ou ainda quando chegar a hora de parar de trabalhar.

Logo, a conquista dos objetivos financeiros passa por incorporar uma série de hábitos a nossa rotina, incluindo a capacidade de avaliar o orçamento, identificar gastos desnecessários, poupar o quanto for possível e tomar boas decisões de investimento.

E isso vale para o funcionário público investidor, que pode aproveitar a estabilidade na carreira para planejar todos os passos com mais calma e cuidado.

Como se tornar um funcionário público investidor?

Quando vamos comprar um produto qualquer, sempre observamos todos os diferenciais de cada alternativa disponível, até definir qual atende melhor às nossas necessidades. Tal mentalidade deve ser aplicada na escolha dos investimentos, principalmente para aquele funcionário público que ainda não deu os primeiros passos nessa direção.

Nunca é tarde para mudar, mas para garantir escolhas com mais oportunidades de oferecer bons resultados, é fundamental seguir alguns passos, sobretudo diante das diversas opções de aplicações disponíveis no mercado.

Por isso, para montar um pequeno guia sobre investimentos listando as alternativas mais comuns, vamos utilizar um critério que considera os diferentes perfis de investidores. Tal avaliação ajuda na hora de decidir onde colocar seu dinheiro conforme seus objetivos financeiros.

Perfil conservador

Os perfis de investidores são uma forma de reunir em um mesmo grupo pessoas com características similares, em especial a partir de um aspecto: a tolerância ao risco na hora de escolher uma aplicação. Logo, quanto mais arrojado o investidor, mais arriscadas serão as suas alternativas de investimento.

Dessa forma, quem tem um perfil conservador para investir privilegia a segurança na hora de aplicar seu dinheiro, ainda que isso signifique receber menos pelas aplicações.

Com isso, é comum que investidores desse perfil optem pela renda fixa, em que a rentabilidade é conhecida quando o aporte financeiro é feito. Entre as opções mais populares, estão:

• caderneta de poupança;

• títulos do tesouro direto;

• CDBs;

• fundos de investimento em renda fixa.

Perfil moderado

Como o próprio nome indica, os investidores de perfil moderado ainda privilegiam a segurança na hora de investir, mas conseguem avançar um pouco na composição da carteira.

A partir disso, já existe espaço para investimentos em renda variável. Essas aplicações são aquelas em que não é possível estabelecer de antemão qual será o retorno alcançado. Isso permite que eles acessem alternativas de investimentos com possibilidade de rendimento um pouco melhores, como algumas ações e fundos de investimentos.

Perfil arrojado

Por fim, os investidores de perfil considerado arrojado já têm um conhecimento maior do mercado e contam com a capacidade de suportar melhor as eventuais perdas.

Nesse sentido, eles podem tolerar determinados prejuízos em aplicações mais rentáveis, se isso no longo prazo significar possibilidades de ganhos melhores. A partir disso, há uma preferência de aplicações de renda variável, como:

• ações na bolsa de valores;

• operações com contratos futuros;

• criptomoedas.

Quais cuidados tomar na hora de investir?

Passo a passo para ser um funcionário público investidor

Na hora de investir, dois cuidados são indispensáveis para quem está começando. O primeiro deles envolve sempre considerar que todo o investimento tem algum risco. Mesmo opções muito seguras podem apresentar algum obstáculo. Por isso, é tão importante considerar o perfil de investidor para decidir onde investir seu dinheiro.

Além disso, todo o planejamento financeiro precisa distribuir os recursos disponíveis em diferentes aplicações, e não concentrar o dinheiro apenas em um único investimento. Isso é o que chamamos diversificação, que ajuda em uma melhor gestão de riscos.

Por que optar pela previdência privada?

Independentemente do perfil, na hora de montar sua carteira de investimentos, considere sempre as perspectivas para a sua aposentadoria. Portanto, entenda o que é previdência complementar e seu papel para garantir um futuro mais tranquilo, sendo um funcionário público investidor.

Tal modalidade de investimento permite que o investidor contribua com um plano próprio de previdência e garanta acesso a esse montante quando chegar a hora de parar de trabalhar.

Seja como uma forma de renda complementar à aposentadoria paga pelos órgãos públicos, seja tudo em única vez. Dessa forma, a aposentadoria pode ser usufruída com mais qualidade de vida, tornando possível aproveitar o que foi conquistada ao longo da vida.

Ser um funcionário público investidor é fundamental para todos que desejam estabelecer um planejamento financeiro capaz de ajudar na concretização dos desejos para o futuro, com a tranquilidade e a organização almejadas.

Quer conhecer as melhores soluções em plano de previdência privada? Então, entre em contato com a MAG Seguros agora mesmo.

consultoria-2

Cadastre-se para receber atualizações por e-mail