7 passos para economizar com os gastos em alimentação

7 passos para economizar com os gastos em alimentação

Quem deseja economizar deve repensar todos os seus custos e analisar as principais fontes de corte. Os gastos em alimentação representam uma boa parcela do orçamento mensal de uma pessoa, principalmente daquelas que trabalham fora.

Fazer refeições em restaurantes e lanchonetes e realizar as compras de supermercado sem organização são atitudes que podem pesar bastante no bolso. Mas engana-se quem pensa que diminuir as despesas nessa área significa dar adeus a refeições saborosas.

É possível amenizar os custos em alimentação e, ao mesmo tempo, comer bem e de maneira saudável. Para provar a você que isso é possível, separamos 7 dicas práticas que vão ajudar você a alcançar esse objetivo. Continue a leitura e mãos à obra!

gastos em alimentação

Como economizar nos gastos em alimentação?

1. Prepare sua comida em casa

Para muita gente, só ouvir essa dica já assusta. Afinal, não é todo mundo que gosta ou tem tempo para cozinhar. Porém, saiba que essa simples prática pode fazer seu bolso agradecer — e muito.

A medida pode parecer insignificante, mas se você gasta, por exemplo, R$ 20 por dia com refeição e opta por levar sua própria comida em apenas dois dias por semana, você economiza quase R$ 2 mil em um ano. O mesmo vale para os lanches da tarde, que podem somar mais de centenas de reais no fim do mês.

Por isso, preparar a sua refeição e levar lanches de casa (frutas, barras de cereais e biscoitos, por exemplo) pode fazer uma grande diferença no seu orçamento.

Quem costuma cozinhar em casa pode facilmente cair na mesmice do preparo das refeições. Isso é desestimulante e acaba tornando os anúncios e ofertas de restaurantes e supermercados ainda mais tentadores.

Porém, com a facilidade da internet, é bastante simples encontrar cardápios saudáveis, versáteis e de preparo fácil, que podem mudar completamente a sua relação com a cozinha.

Para facilitar ainda mais essa tarefa, procure planejar as suas refeições da semana com antecedência e preparar os pratos de uma única vez, congelando porções para todos os dias da semana. Assim, seu único trabalho é tirar um pote do congelador no dia anterior e esquentá-lo quando estiver no trabalho.

2. Fique atento aos prazos de validade

Ainda sobre preparar suas próprias refeições, é muito importante ficar atento ao prazo de validade dos alimentos. Isso porque muitas pessoas acabam gerando altas taxas de desperdício por não cuidarem de etapas fundamentais como essa.

Seja por esquecer um item aberto no fundo da geladeira ou por comprar muitas unidades do mesmo produto e não conseguir consumi-las a tempo, esse descuido é responsável pelo descarte de cerca de 41 mil toneladas de alimentos todos os anos no país. Além de ser um desperdício de recursos naturais e de dinheiro, o problema agrava ainda mais a falta de alimento adequado a milhares de pessoas mundo afora.

3. Reutilize as sobras

Sabe aquele estrogonofe que sobrou da janta de ontem e você guardou na geladeira? Que tal utilizar essa iguaria para preparar uma deliciosa pizza?

Ou quem sabe transformar o feijão de domingo em um tutu de feijão, apenas batendo o conteúdo no liquidificador e refogando a mistura na frigideira? São muitas as receitas nas quais você pode utilizar as sobras e transformá-las em pratos novos e saborosos.

As sobras dos vegetais podem ser reservadas para fazer o seu próprio caldo de legumes. Dessa maneira, você não só economiza dinheiro, mas também elabora bases nutritivas para guisados​​, cozidos, sopas e muitas outras receitas.

seguro ideal

4. Estabeleça um limite de gastos com o vale refeição

É bastante comum que o vale refeição cubra um valor menor do que a média do preço do almoço. Segundo a Assert Brasil, o custo médio de uma refeição completa (prato principal, bebida, sobremesa e café) no país é de cerca de R$ 32,94 por dia. Desse total, só o prato principal custa, em média, R$ 18.

Sendo assim, para utilizar o vale refeição e não ter que tirar mais dinheiro do bolso, você pode optar por abrir mão dos outros itens, como bebidas e sobremesa, durante alguns dias da semana.

5. Faça uma lista de restaurantes com bons preços perto do trabalho

gastos em alimentação

Se as despesas mais elevadas com alimentação são relacionadas às refeições feitas fora de casa, é preciso tomar medidas para minimizá-las.

Uma boa prática é fazer uma pesquisa de restaurantes em um raio de alguns quilômetros de distância do trabalho. Então, liste-os de acordo com os preços e possibilidades de desconto para grupos grandes ou para clientes regulares.

Dessa maneira, você tem a certeza do valor médio do estabelecimento e não corre o risco de os preços ultrapassarem o seu limite diário de gastos em alimentação.

6. Saiba comprar

Opte por fazer compras seguindo uma lista, para que você não adquira o que não precisa e não acabe comprando por impulso na ida ao supermercado. Além disso, pesquise os dias da semana em que os estabelecimentos fazem promoções, como um dia em que as carnes são mais baratas, por exemplo.

Aproveitar a grande variedade das feiras é outra grande ajuda, uma vez que você pode encontrar produtos mais frescos e acessíveis. Se você conseguir elaborar um planejamento do seu cardápio para os dias seguintes, fica ainda mais fácil comprar com sabedoria e economia.

7. Limite a quantidade de refeições fora por lazer

Muitas pessoas gostam de aproveitar o fim de semana para sair, relaxar e fazer refeições com amigos e familiares. Se você se encaixa nesse grupo, provavelmente conhece os custos dessas saídas.

Para economizar de fato, é preciso fazer pequenos cortes com opções de lazer como essa. Entretanto, mais uma vez, isso não quer dizer que você deve excluir os prazeres da sua vida.

Em vez de optar por jantar em restaurantes caros ou em redes de fast food, que tal convidar seus amigos para uma refeição na sua casa?

Além de passarem alguns bons momentos juntos, você também pode colocar em prática nossas dicas anteriores sobre como preparar almoços e jantares deliciosos.

Como você viu, economizar com os gastos em alimentação não é tão complicado quanto parece e não diminui em nada suas oportunidades de fazer refeições saborosas. Com as nossas sugestões, você pode desenvolver habilidades culinárias, alimentar-se de maneira mais saudável e ainda ver mais dinheiro sobrar na sua carteira no fim do mês!

Pronto para gastar com mais inteligência e planejamento? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais e divida nossas estratégias de economia com seus amigos e seguidores!

materiais educativos

Cadastre-se para receber atualizações por e-mail