O que é disciplina financeira? Aprenda com estas 5 dicas práticas

O que é disciplina financeira? Aprenda com estas 5 dicas práticas

Embora não seja fácil, manter a disciplina financeira é parte essencial de uma boa relação com o dinheiro. Isso permite que você alcance seus objetivos no curto, no médio e no longo prazo, além de evitar uma série de inconvenientes gerados pela falta de organização nas contas do dia a dia.

Pensando nisso, indicamos, neste post, algumas dicas que podem a começar a ser postas em práticas hoje mesmo para que você atinja esse tão importante equilíbrio financeiro. Você verá, também, que isso tem uma série de consequências positivas, que vão recompensar todo o esforço feito. Boa leitura!

O que é disciplina financeira?

Entenda o que é disciplina financeira

Disciplina não significa apenas economizar dinheiro, como muitos podem imaginar. Ela vai além e engloba uma série de hábitos e práticas que objetivam, sobretudo, melhorar nossa relação com o dinheiro e permitir que todos os recursos financeiros conquistados trabalhem a nosso favor.

Se bem aplicado, esse conceito se traduz na conquista dos objetivos traçados, reduz as chances de dívidas e diminui uma série de incertezas, contribuindo para uma melhor qualidade de vida.

Em um sentido mais amplo, a definição de disciplina financeira deve ser encarada do ponto de vista psicológico. Assim, ela considera o indivíduo a partir dos seus desejos e da capacidade de equalizá-los — dentro da disponibilidade financeira e de regras previamente definidas.

Sabe aquele delivery pedido quando a preguiça de cozinhar está grande? Esse comportamento, por mais que seja prazeroso, pode comprometer sua situação financeira em algum momento, principalmente quando a fatura do cartão chega no final do mês com diversos desses pedidos.

É muito importante saber equilibrar o que você quer fazer com o seu dinheiro e aquilo que efetivamente precisa ser feito.

Quais são as melhores formas de desenvolver a disciplina financeira?

A busca pela disciplina financeira deve ser vista como um percurso, onde cada passo deve ser dado com calma. Além disso, pequenos deslizes ou retrocessos não devem ser vistos como fracassos ou como justificativa para desistir de tudo.

Vale reforçar que o que funciona para uma pessoa nem sempre é a melhor estratégia para outra, e isso não é um problema. Sempre lidaremos de forma diferente com o dinheiro, e os diversos estilos de vida levam a abordagens variadas em buscas da estabilidade financeira desejada.

Dito isso, algumas regras podem ser muito úteis para quem quer repensar sua organização financeira. Confira algumas dicas indispensáveis, que trazem bons resultados se aplicadas corretamente.

1. Entenda sua situação financeira

A primeira etapa para melhorar qualquer situação é entender a condição atual da forma mais detalhada possível. Separe um momento para avaliar, cuidadosamente, como andam suas finanças.

Isso passa por saber quais são os gastos da sua rotina (tanto os fixos quanto os variáveis), identificando para onde vai cada centavo ganho. Para isso, adote uma ferramenta de controle, seja ela uma planilha no computador, seja um aplicativo de celular.

Do mesmo modo, tenha controle sobre todas as suas receitas (ou seja, os valores que entram no seu bolso). É normal que pessoas com dificuldade em equacionar suas contas sequer saibam o valor total recebido no final do mês.

Nesse ponto, é importante ser honesto consigo mesmo e o mais detalhista possível. Em outras palavras, gastos que parecem insignificantes em um primeiro momento podem se acumular e representar um peso significativo no orçamento.

Além disso, considere suas dívidas, principalmente aquelas que estão em atraso. Não bastasse a dor de cabeça, ficar devendo faz com que os débitos cresçam à medida que juros e multas são acrescidos. Junto a esse diagnóstico da sua situação atual, é necessário projetar de que forma esses problemas serão contornados.

2. Controle os gastos supérfluos

Se bem organizado, é provável que seu controle de gastos indique quais despesas podem ser cortadas sem comprometer a sua qualidade de vida significativamente, liberando espaço para outras demandas.

Despesas com lazer, por exemplo, podem ser reduzidas ou trocadas por alternativas mais em conta. Isso vale para a contração de pacotes de telefonia móvel ou serviços de streaming, por exemplo. Avalie com cuidado o que está sendo usado por você e sua família, e veja o que não fará falta se for cancelado.

No dia a dia, prefira cozinhar em casa, por exemplo. Deixe o delivery e as refeições fora de casa para datas especiais.

3. Planeje cada compra

Na hora de ir às compras, planeje bem cada aquisição antes de levar um produto novo para casa. Por exemplo, compare preços, fique de olho nas ofertas e nas condições de pagamento, e atente para a real necessidade daquele item na sua vida.

Uma forma de evitar as famosas e indesejadas compras por impulso é não fazê-las logo de cara e esperar alguns dias. Então, se após esse período a necessidade persistir, considere a compra, sempre levando em conta o seu orçamento.

4. Mantenha uma reserva financeira

Uma reserva financeira pode salvar você de uma série de apuros, que vão desde problemas de saúde até a falta de emprego. Além disso, inclua no seu planejamento financeiro, a necessidade de guardar uma parte de tudo aquilo que você ganhar.

Se estiver difícil, comece com pouco e vá progredindo sempre que possível. Além disso, escolha uma aplicação financeira segura e rentável para investir as quantias acumuladas e use os valores resgatados com sabedoria.

5. Pense no futuro

Saiba o que é disciplina financeira

Tudo o que você faz agora vai refletir no seu futuro. Isso vale não apenas para o dinheiro economizado, para o investimento feito ou mesmo para um seguro contratado, mas para todo o conhecimento adquirido durante o processo de consolidação de hábitos financeiros mais disciplinados.

É importante, então, não parar nunca de aperfeiçoar tudo aquilo que é feito na busca por uma melhor organização financeira.

Quais são os benefícios da disciplina financeira no longo prazo?

Os benefícios de uma vida financeira disciplinada podem ser muitos, mas vamos nos concentrar aqui em apenas dois, que são fundamentais: tranquilidade e segurança.

De um lado, você terá a certeza de que será capaz de honrar seus compromissos, e do outro, terá mais preparo para lidar com impactos causados por situações e imprevistos aos quais estamos todos expostos, em maior ou menor grau.

Não ignore a importância da disciplina financeira na sua vida e lembre-se sempre dos seus objetivos. Isso pode ajudar, principalmente, naqueles momentos em que o desânimo bater, evitando que você cometa deslizes que vão desestabilizar as suas finanças.

Se você gostou de saber mais sobre o assunto, aproveite para conhecer as melhores formas de investimento para iniciantes! Além do mais, veja o guia completo para se desintoxicar as suas finanças. Basta clicar na imagem abaixo:

Cadastre-se para receber atualizações por e-mail