O que é previdência em grupo e quando optar por ela?

O que é previdência em grupo e quando optar por ela?

Planejar a aposentadoria o mais cedo possível é essencial para manter o padrão de vida quando chegar a hora de parar de trabalhar e, assim, ter uma velhice tranquila. Nesse sentido, o ideal é não contar apenas com o sistema público, mas também fazer um plano particular, como uma previdência em grupo.

Portanto, é essencial conhecer as diferentes opções disponíveis no mercado, como é o caso da previdência em grupo. Vamos detalhar a seguir como esse modelo funciona, quais são as suas características e em que momento é possível optar por essa alternativa.

O que é a previdência em grupo?

Entenda o que é a previdência em grupo

É normal que pensemos na hora de se aposentar como um fato distante, que ainda vai demorar anos para acontecer e que, portanto, não é preciso fazer nada por enquanto.

Contudo, quem faz as contas percebe que, na maioria dos casos, a proteção oferecida pelo sistema de Previdência Social pode não ser suficiente para manter o padrão de vida desejado. Ainda mais em um período em que muitos custos aumentam, como as despesas com saúde, por exemplo.

Uma das formas de contornar esse problema são os planos de previdência privada, inclusive em grupo. Eles são uma alternativa cada vez mais procurada. A principal função dessa proteção é garantir ao profissional uma fonte de renda após o término da sua carreira, permitindo que ele realize os sonhos planejados para essa etapa tão importante da trajetória de todos nós.

Quais são as características da previdência em grupo?

A principal característica da previdência em grupo é que ela é, normalmente, oferecida por uma empresa ou uma categoria profissional. Assim, ela serve como forma de organização e de planejamento financeiro para os colaboradores contratados.

Dessa forma, quase sempre esse tipo de plano de previdência é disponibilizado como um benefício adicional aos trabalhadores. Isso fomenta a produtividade e a satisfação de todos os envolvidos, principalmente quando pensamos nas dúvidas geradas pelas constantes mudanças nos regimes de aposentadoria da Previdência Social.

Assim, os planos de previdência em grupo costumam ser fechados, permitindo apenas a participação dos membros da empresa ou da categoria profissional responsável pela contratação. Isso não acontece com os planos individuais abertos que podem ser contratados por qualquer pessoa física interessada.

Nos planos de previdência em grupo oferecidos por empresas e categorias profissionais, pode haver ou não o complemento pela companhia dos valores depositados. É o chamado fundo de pensão.

Com isso, é necessário determinar qual será o valor dessa complementação das aplicações, que não precisa ser necessariamente equivalente ao valor da contribuição feito pelo integrante do plano de previdência em grupo. É normal, inclusive, que ele progrida com o passar do tempo, privilegiando aqueles com mais tempo de participação no plano.

Nos planos em grupo, nos quais não há essa complementação, o acúmulo de recursos é feito apenas pelos aportes feitos de forma individual por cada um dos participantes — quase sempre a partir de uma fatia da remuneração recebida.

Como a previdência em grupo funciona?

Agora que você sabe o que é previdência em grupo, a melhor forma de entender como ela funciona na prática é compreendendo algumas etapas essenciais para a adoção a esses planos.

Escolha da empresa

O primeiro desses passos envolve a escolha de empresa entre as opções disponíveis no mercado. Seguradoras, bancos e gestoras de fundos estão entre as alternativas que costumam oferecer esse tipo de serviço. De qualquer forma, é importante privilegiar as opções com reputação consolidada e experiência comprovada no setor.

A MAG Seguros, por exemplo, foi a primeira iniciativa de previdência privada no Brasil e tem quase 200 anos de atuação nesse mercado.

Como referência, vale mencionar que o setor de previdência privada, como um tudo, é supervisionado e regulamentado pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), autarquia vinculada ao Ministério da Economia.

Já os planos de previdência fechados (contratados por empresas) estão sob a alçada da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC), órgão atrelado ao mesmo ministério.

Definição dos aportes e das regras de contribuição

Depois de definido o banco, seguradora ou fundo, é necessário determinar como serão as regras de contribuição para o plano de previdência em grupo. Como dissemos, a empresa ou a categoria profissional que faz a contratação pode decidir se complementa ou não os aportes feitos pelos integrantes.

Além disso, é preciso definir de que forma os aportes realizados serão investidos. Além da diferença entre os planos PGBL e VGBL (Programa Gerador de Benefício Livre e Vida Gerador de Benefícios Livres, respectivamente), é necessário avaliar qual o perfil de exposição ao risco das aplicações (conservador, moderado ou agressivo), bem como o regime tributário adotado (regressivo ou progressivo).

Formas de resgate

Outro parâmetro que define como um plano de previdência funciona diz respeito às formas de resgate estabelecidas para os participantes, que é quando os contribuintes podem reaver o dinheiro coletado ao longo do tempo. É comum, por exemplo, que as empresas reduzam a sua parte da contribuição do saldo disponível se o resgate for solicitado antes de determinado período.

Taxas cobradas

Os planos de previdência em grupo preveem a cobrança de uma série de taxas para a correta administração dos recursos e a manutenção do serviço. Para obter o melhor retorno, é preciso considerá-las no cálculo de rentabilidade, para que elas não afetem o resultado obtido.

Entre as taxas frequentemente cobradas estão a taxa de carregamento (cobrada a cada aporte), taxa de administração e taxa de performance (presente quando o desempenho do plano supera determinado parâmetro).

Quando optar pela previdência em grupo?

Veja as vantagens da previdência em grupo

Os planos de previdência em grupo são ideais para empresas e categorias profissionais que querem ampliar os benefícios oferecidos aos seus colaboradores ou membros. Isso dá uma opção segura e confiável para ajudá-los a planejar um futuro mais confortável e próspero, o que ajuda na promoção de uma melhor qualidade de vida durante a aposentadoria.

Ter os planos de previdência em grupo como alternativa para a aposentadoria no Brasil é investir na tranquilidade financeira no futuro. Por isso, o ideal é se movimentar desde já e começar a pensar nisso quanto antes, contando com as melhores opções do mercado parar obter a segurança necessária nessa escolha tão importante.

Gostou de aprender mais sobre previdência? Então, compartilhe este conteúdo agora mesmo com seus amigos nas redes sociais para ajudá-los a planejar o futuro.