Descubra quais são os impactos da reforma tributária na sua vida

Descubra quais são os impactos da reforma tributária na sua vida

Embora ninguém goste, pagar impostos em dia é parte importante das obrigações de cidadãos e empresas. Por isso, é importante ficar por dentro das discussões sobre a reforma tributária brasileira.

Afinal, com essa arrecadação o estado consegue se manter em funcionamento e prestar os serviços e obrigações que são de sua responsabilidade, como saúde, educação, segurança e assistência social.

Isso, porém, não significa que não possa haver aperfeiçoamentos na forma de cobrar impostos, principalmente para que que a arrecadação aconteça de forma mais justa e eficiente, incentivando a atividade econômica e aumentando a prosperidade de todos os indivíduos.

É por isso que a reforma tributária é um assunto que toma conta da pauta sempre que entra em discussão. E neste conteúdo vamos discutir os impactos dessas possíveis mudanças na sua vida financeira. Boa leitura!

Quais são as mudanças propostas pela reforma tributária?

Entenda quais são os impactos da reforma tributária na sua vida

A reforma tributária, em linhas gerais, é o processo pelo qual ela discute e ajusta as leis que regem o sistema de cobrança de impostos de um país.

Nesse sentido, o estado pode propor reformas para aumentar o montante de dinheiro arrecadado, como para diminuir, bem como para concentrar a cobrança em determinados grupos ou atividades econômicas em detrimento de outras.

Nesse processo, vários debates podem surgir, o que faz com a aprovação seja um processo lento e demorado, sujeito a uma série de questões políticas que podem atravancar toda a reformulação no modo como cada imposto é cobrado.

Veja mais detalhamento sobre a reforma tributária

Para se ter uma ideia, a atual proposta de reforma tributária teve sua primeira parte apresentada em junho de 2020. Ela previa a unificação de uma série de tributos sobre o consumo que hoje a reforma tributária cobra de forma separada e com alíquotas variadas.

Entre os impostos que seriam unificados estão o PIS e o COFINS, que seriam substituídos por uma contribuição única, chamada então de CBS (Contribuição Social sobre operações de Bens e Serviços).

No momento da apresentação da proposta, havia a previsão de que a alíquota da CBS seria única: 12% para todos os setores. Assim, eliminando distorções, isenções e descontos que foram concedidos ao longo dos anos a diversos segmentos, salvo apenas algumas exceções.

Enquanto a primeira fase da reforma tributária prevê a readequação dos impostos cobrados sobre o consumo de produtos e serviços, a segunda parte propõe alterações na forma como o imposto de renda é cobrado sobre pessoas físicas e jurídicas, incluindo nisso o lucro proveniente de investimentos.

Pela proposta, o teto da isenção seria elevado. Assim, quem recebe até R$ 2.500 por mês, o teto de isenção desobriga a acertar as contas com o Leão anualmente, como acontece hoje.

Por outro lado, quem é sócio de uma empresa passaria a ter os lucros e dividendos obtidos taxados em até 15%. Em compensação, as alíquotas de IR para pessoas jurídicas seriam ficariam menores.

Para quem investe, as mudanças são pequenas: a maioria das aplicações que hoje são isentas da cobrança de IR continuariam a ser, salvo o fim da dedução de juros sobre capital próprio, cobrado em algumas circunstâncias.

Como essas mudanças vão impactar a vida dos brasileiros?

Essas são apenas propostas iniciais e sua aprovação depende de um longo processo legislativo, que envolve a aprovação por deputados e senadores, além da sanção presidencial. Logo, várias mudanças podem ainda acontecer, então vale ficar de olho no andamento dos debates.

De qualquer forma, é possível apontar algumas mudanças previstas no horizonte da vida financeira de todos os brasileiros. Para ajudá-lo a se preparar para o está por vir, separamos os principais pontos nos tópicos abaixo. Veja!

Alterações nos salários

Com o aumento da faixa de isenção do IR, quem ganha menos pode ter um alívio no bolso, já que essas pessoas passariam a pagar menos imposto ou até mesmo se tornariam isentas da cobrança do imposto sobre a renda.

Em compensação, quem recebe salários maiores pode sofrer uma mordida maior do Leão, então deve estar preparada para isso.

Reforma tributária e nível de emprego da economia

A simplificação na forma de cobrar impostos pode dar um alívio para as empresas, que, com isso, terão maior capacidade de investimento e, quem sabe, consigam aumentar seu desempenho e eficiência, dando margem para a expansão das atividades e a contratação de novos colaboradores.

Da mesma forma, um ambiente de negócios com impostos mais simples e amigáveis pode favorecer o surgimento de novos negócios. Isso significa que estes novos negócios fazem a roda da economia girar e reduzem o desemprego.

Impactos nos investimentos

Ao mesmo tempo que a simplificação na forma de calcular os impostos pode favorecer os investimentos, existe um outro ponto importante. Quem já investe precisará reavaliar todas as suas opções para ver se as aplicações atuais perderão alguma isenção que as tornarão menos vantajosas.

Como garantir segurança financeira após a reforma tributária?

Entenda o que muda com a reforma tributária

Seja qual for o resultado da reforma tributária, é importante entender como seus diferentes aspectos podem impactar, de forma significativa, diversas áreas. Ou seja, o equilíbrio financeiro seu e de toda a sua família, seja no curto, no médio ou no longo prazo.

Embora, na média, a reforma não preveja a elevação da carga de impostos, é possível que em algumas circunstâncias você tenha que pagar mais do que paga hoje em dia. Além disso, não é possível descartar a possibilidade de um tributo temporário.

Em ambos os casos, vale sempre contar com uma reserva de emergência para suprir as demandas que podem surgir, sem que isso prejudique seu orçamento. O dinheiro de formar esse colchão para absorver tais impactos deve estar previsto no seu planejamento.

Dentro desse planejamento, vale sempre contar com o suporte do seguro de vida. Pois, eles prestam um serviço essencial e são importantes aliados na hora de garantir a tranquilidade diante dos mais diversos imprevistos. Infelizmente, esses imprevistos podem acontecer com qualquer um.

Eles são ferramentas valiosas, seja para garantir o suporte frente a emergências médicas ou mesmo para garantir a fonte de renda da família em caso de morte, doenças graves ou invalidez.

Vale reforçar que qualquer proposta de reforma tributária pode sofrer inúmeras alterações. Por exemplo, ter aprovação ou mesmo ficar pelo caminho, fazendo com que a forma pela qual todos nós pagamos impostos não seja modificada.

Apesar disso, é importante acompanhar os debates e manter o planejamento sempre a frente dos potenciais impactos que tais modificações podem causar na vida financeira.

Quer saber mais sobre como começar a manter uma reserva financeira? Então continue em nosso blog e acesse nosso post especial sobre o tema.

Cadastre-se para receber atualizações por e-mail