Check-up feminino: 8 exames para acompanhar a saúde da mulher

Check-up feminino: 8 exames para acompanhar a saúde da mulher

A velha máxima que diz que prevenir é sempre melhor do que remediar faz todo o sentido quando o assunto é saúde. Consultar o médico regularmente e adotar medidas preventivas contra doenças em diferentes fases da vida é a melhor forma de garantir o bem-estar ao longo dos anos. Por isso, o check-up feminino é algo que não pode ficar de fora da agenda de mulheres de todas as idades.

Neste artigo, você vai conferir exames indispensáveis para acompanhar a saúde da mulher e garantir um check-up completo em todas as fases da vida!

Saiba a importância do check-up feminino

Quais exames são indispensáveis para a saúde da mulher?

Entre os exames que devem ficar no radar estão papanicolau, mamografia, ultrassom transvaginal, testes de análise hormonal, densitometria óssea e vulvoscopia. Veja mais detalhes sobre esses e outros exames importantes para incluir no seu próximo check-up.

1. Papanicolau

Um dos exames que deve fazer parte do check-up feminino de idades variadas é o papanicolau, também conhecido como o famoso preventivo ou pelo nome técnico, Colpocitologia Oncótica.

Por meio do exame, que costuma ser feito no próprio consultório do médico ginecologista, é possível diagnosticar doenças como infecções vaginais diversas e, até mesmo, câncer de colo de útero, enfermidade que pode ser causada pelo Papiloma Vírus Humano (HPV).

É importante que mulheres de 25 a 65 anos façam o preventivo, pelo menos, uma vez ao ano. É importante que não estejam menstruadas ao fazer o exame, que é relativamente simples: o médico coleta o material vaginal por meio da raspagem do colo uterino e da mucosa vaginal e o envia para o laboratório.

2. Mamografia

Recomendada para mulheres acima de 40 anos ou com histórico de câncer de mama na família, a mamografia é, basicamente, uma radiografia das mamas sem utilização de contraste. Ele é apontado como um dos exames mais importantes para prevenção ao câncer.

Por meio da mamografia (acompanhada de alguns exames clínicos), é possível identificar um possível câncer de mama logo no início, passo essencial para sua cura.

Para mulheres com menos de 40 anos e/ou que não fazem parte do grupo de risco, os médicos ginecologistas costumam substituir a mamografia pela ultrassonografia das mamas no check-up anual.

3. Ultrassom transvaginal

Assim como o ultrassom de mama, o transvaginal também faz parte da lista de exames que toda mulher deve fazer, pelo menos, anualmente. Não é à toa.

Por meio dessa ultra, que gera imagens de órgãos como vagina, colo do útero, trompas e ovários, é possível identificar problemas como pólipos no endométrio, cistos e, até mesmo, câncer. É um exame simples que tem como principal recomendação que a mulher não esteja menstruada.

Em alguns casos, como endometriose, é possível que o ginecologista peça exames complementares, como uma ressonância magnética, para identificar possíveis focos da doença. Ela é caracterizada pela presença do endométrio fora do útero.

4. Testes de análise hormonal

Além da mamografia, outros exames indicados para mulheres a partir dos 40 anos (ou em situações específicas) são os de perfil hormonal.

Ele é voltado principalmente para quem está no início do climatério, um período que antecede a menopausa, e é marcado por sintomas como menstruações irregulares. O exame que analisa os hormônios femininos deve ser feito anualmente ou segundo periodicidade definida pelo médico.

5. Colesterol total e frações

check up feminino e saúde da mulher

Indicado para mulheres de todas as idades, o exame de sangue para avaliar o colesterol total e frações é usado para medição dos níveis de HDL, o chamado colesterol bom, e LDL, o colesterol ruim.

Por meio da coleta, é possível, ainda, verificar o percentual de gordura presente no sangue.

Exames de sangue regulares, aliás, devem fazer parte do check-up feminino desde cedo, a partir da primeira menstruação, para manter a saúde em dia.

Além do colesterol, é preciso verificar níveis de glicose e hormônios da tireoide para descartar doenças como diabetes, hipertensão e problemas cardíacos.

6. Densitometria óssea

Mulheres com mais de 40 anos também não podem abrir mão de fazer, a cada dois anos, a densitometria óssea, exame que detecta a osteoporose.

A doença, que está ligada à menopausa e aos desequilíbrios hormonais, atinge grande parte da parcela feminina no mundo. Por isso, é importante ficar atenta para prevenir a enfermidade.

Por mais que a osteoporose seja mais comum em mulheres a partir dos 50 anos, a prevenção é o melhor remédio; então, inclua, a partir dos 40, o exame no check-up feminino. A boa notícia é que o exame é relativamente simples de fazer e elimina a necessidade de raios X.

7. Colposcopia

Exame que costuma ser pedido pelo ginecologista quando há algum tipo de alteração no papanicolau ou há a identificação de lesões ocasionadas pelo HPV, como verrugas genitais, a colposcopia avalia mais detalhadamente regiões como vagina, vulva e colo uterino.

É feito no consultório pelo próprio médico e pode detectar, entre outros problemas, feridas no colo do útero, pólipos e cervicite.

8. Vulvoscopia

Outro exame importante para a saúde da mulher, a vulvoscopia avalia não só a vulva como outras regiões próximas: pele, estruturas e mucosa. Geralmente, o médico indica a vulvoscopia quando as pacientes reclamam de sintomas como irritações e coceiras na área.

Por meio do exame, é possível detectar doenças comuns nas mulheres, como HPV e outras ISTs, além de infecções e, até mesmo, doenças autoimunes.

Qual é a relação entre seguro de vida e check-up feminino?

Contratar um seguro de vida é um passo importante para manter em dia os cuidados rotineiros com a saúde e ter acesso a serviços que fazem a diferença para o bem-estar. Muitos seguros de vida oferecem também descontos em medicamentos, o que pode fazer toda a diferença durante um tratamento.

Alguns modelos de seguro oferecem, ainda, assistência nutricional, serviço essencial para quem busca tornar a alimentação uma aliada na prevenção e cura de doenças.

Outro dos grandes benefícios é contar com indenização caso tenha alguma doença grave prevista na apólice durante o período do contrato. Dessa forma, você e sua família poderão focar o que realmente importa: a recuperação da saúde.

Como você viu, inúmeros exames fazem parte do check-up feminino. Trata-se de um cuidado que deve estar sempre em pauta, que pode ir de uma simples coleta de sangue a exames mais complexos.

Fique atenta à idade recomendada para realizar cada exame, bem como a frequência. Além disso, conte com um seguro de vida para garantir ainda mais tranquilidade e vantagens nesse momento.

mag-banner-blog-bemestar-980x118-v06

  • Publicado

    04 de setembro de 2020

  • Categoria

    Longevidade

  • Tags Relacionadas

    Saúde