A importância da prevenção ao câncer de próstata

A importância da prevenção ao câncer de próstata

Muito tem sido falado sobre o câncer de próstata, neste mês, por conta do movimento Novembro Azul: é o segundo maior entre os homens, no Brasil, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma, e o quarto mais comum, em valores absolutos considerando ambos os sexos. O Instituto Nacional de Câncer (INCA) prevê que 61.200 homens serão atingidos pela doença em 2016. E é necessário estar atento à prevenção.

“Mais do que qualquer outro tipo, é considerado um câncer da terceira idade, já que a maioria dos casos ocorrem a partir dos 60/65 anos”, diz José Luiz Fuser Jr, mestre em Oncologia pelo Institute of Cancer Research, especialista em Radioterapia pelo The Royal Marsden Hospital Foundation Trust (UK) e radioterapeuta na São Carlos Saúde Oncológica (RJ).

No entanto, além da idade, fatores genéticos também representam risco maior para o câncer de próstata, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam significativamente após os 50 anos. De acordo com o INCA, pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos pode aumentar o risco de se ter a doença de 3 a 10 vezes comparado à população em geral, podendo refletir tanto fatores genéticos (hereditários) quanto hábitos alimentares ou estilo de vida de risco de algumas famílias.

mag-banner-blog-bemestar-980x118-animado02-v06

“Não existe uma prevenção específica para o caso de câncer de próstata, a não ser quando diagnosticado de forma inicial”, alerta o radiologista. Segundo ele, a combinação do exame de PSA (sangue) e o toque retal são a chave do sucesso. “Em geral, de 20% a 25% dos tumores de próstata têm PSA normal e esses casos só serão descobertos com o toque retal. Recomenda-se os dois exames para todos os homens a partir dos 50 anos. Em caso de histórico familiar, essa avaliação deve começar antes”, reforça o radioterapeuta.

Conheça todos os exames.

O que mais pode ser feito para que os homens entendam a importância do exame do toque? Para o oncologista, “é preciso falar mais sobre o tema, pois trata-se de um exame médico como qualquer outro. E o Novembro Azul está aí para essa conscientização: quanto mais a gente falar sobre o assunto, mais estaremos expondo a sua importância, maior a chance de ser difundido e das pessoas enxergarem como uma coisa normal, aos pouquinhos vamos quebrando essa barreira”, acredita Fuser.

A próstata é um órgão exclusivamente masculino, em forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto. É responsável por parte da produção do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozóides, liberado durante o ato sexual.

A prevenção da doença silenciosa

O câncer de próstata em estágio inicial geralmente não apresenta sintomas. Os médicos costumam dizer que sua evolução é silenciosa. Contudo, podes surgir indícios de que as coisas não andam bem se tiver dificuldade de urinar ou mesmo urinar mais vezes durante o dia ou à noite, semelhante ao que acontece em casos de crescimento benigno da próstata.

Já em estágio avançado, a doença pode provocar sintomas urinários como micção frequente, fluxo urinário fraco ou interrompido, dor ou ardor durante a micção, impotência, sangue no líquido seminal, fraqueza ou dormência nas pernas ou pés e até a perda do controle da bexiga ou intestino devido à pressão do tumor sobre a medula espinhal. Quando a doença se dissemina, surgem as dores ósseas (costas, quadris, coxas, ombros ou outros ossos).
Dicas de como se prevenir

Para manter a saúde em dia e combatendo o risco de câncer e de outras doenças crônicas não-transmissíveis, o INCA recomenda uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal. Outros hábitos saudáveis também são indicados para a prevenção, como atividade física diária (mínimo de 30 minutos por dia), controlar o peso de acordo com a altura, além de diminuir o consumo de álcool e não fumar. “Na prática, são recomendações simples e que funcionam”, endossa Fuser.

Saiba quais são as maiores ameaças para a saúde do homem. 

Detecção precoce

Outro ponto a favor é a detecção precoce da doença. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o diagnóstico antecipado de um câncer compreende duas estratégias diferentes: uma destinada ao diagnóstico em pessoas que apresentam sinais iniciais da doença (diagnóstico precoce) e outra voltada para pessoas sem nenhum sintoma e aparentemente saudáveis (rastreamento).

A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que homens a partir de 50 anos devem procurar um profissional especializado para avaliação individualizada. “Aqueles da raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos”, reforça a sociedade médica.

Quer saber mais sobre os fatores de risco?

NOVEMBRO-AZUL-RISCOS-960w

  • Publicado

    23 de novembro de 2016

  • Categoria

    Longevidade

  • Tags Relacionadas

    Saúde

Cadastre-se para receber atualizações por e-mail