LER: o que é e quais são as principais causas da doença?

LER: o que é e quais são as principais causas da doença?

Algumas atividades repetitivas, sejam ligadas a trabalho, sejam ligadas a hobbies, podem gerar lesões e problemas de saúde. A LER (Lesão por Esforço Repetitivo) é uma das lesões mais conhecidas e frequentes nesse sentido, demandando atenção e cuidado.

Seja qual for o motivo das dores, é importante fazer o acompanhamento médico e tratar a região que se encontra dolorida. Para saber como agir, é interessante conhecer as principais causas e sintomas, pois é uma forma de entender se você está ou não com a lesão e o que pode ter provocado a situação.

Neste artigo, vamos entender o que é LER, quais são os principais tipos e as causas da lesão. Além disso, veremos como uma cobertura por incapacidade temporária pode ajudar. Continue a leitura!

O que é LER?

Entenda o que é LER e como pode atrapalhar seu dia a dia

A LER, como o nome indica, é definida como uma lesão causada por movimentos repetitivos.

Essa lesão se encaixa no grupo de doenças que afetam os músculos, os nervos e os tendões, gerando inflamações em razão da sobrecarga do sistema musculoesquelético. Desse modo, é provável que as dificuldades sejam detectadas principalmente envolvendo as mãos, os punhos, os cotovelos, os ombros e os joelhos.

A LER também é chamada de DORT (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho), LTC (Lesão por Trauma Cumulativo) ou síndrome dos movimentos repetitivos.

Sendo assim, ela é provocada por mecanismos de agressão, que podem ser esforços repetidos de forma contínua, ou que exigem muita força na sua execução, postura inadequada e até mesmo estresse. Por isso, ela acontece em diversos casos, tanto em situações profissionais como na prática de atividades físicas.

Com o entendimento de que essas atividades geram as dores, a lesão foi classificada como uma doença ocupacional, sendo que alguns tipos de profissionais estão expostos a maior risco de sofrer com a condição. Se encaixam nesse grupo quem atua com computadores, em linhas de montagem e de produção, assim como músicos, atletas e artistas de trabalhos manuais.

Esse tipo de enfermidade está sendo mais monitorada pelas pessoas e pelas empresas devido ao aumento de casos, principalmente em quem trabalha com computadores e vem apresentando sintomas de dor e de inflamação nas mãos.

Como são doenças relacionadas a aspectos laborais, elas podem levar os pacientes à perda de dias de serviço, afetando a renda e a produtividade dos profissionais.

Por esse motivo, as empresas estão se preocupando cada vez mais em buscar soluções preventivas a esses problemas, como ao oferecer um plano de saúde e melhores condições de trabalho, com preocupação com ergonomia, por exemplo. O objetivo é evitar a ocorrência das dores e, por consequência, não prejudicar a atividade profissional.

Quais são os principais sintomas?

Os principais sintomas dessa lesão estão ligados às dores, entre elas podemos citar:

• dor localizada;

• desconforto físico no fim do dia;

• dor nos membros superiores e nos dedos;

• cansaço excessivo;

• dificuldade de movimentação das articulações afetadas;

• redução na amplitude do movimento;

• paralisia e parestesia (sensação de formigamento);

• perda funcional;

• inchaço local.

É interessante ressaltar que, em grande parte dos casos, os sintomas têm relação com uma atividade inadequada não só dos membros superiores, mas de todo o corpo, que não está acostumado a ter hábitos saudáveis. Portanto, é preciso equilíbrio e evitar longas horas de uma atividade, como tocar piano ou permanecer em frente ao computador.

Quais são as principais causas?

A LER pode ser causada por diversos motivos, sendo que o esforço repetitivo é uma dos mais comuns. Como vimos, ela acontece muito com quem precisa trabalhar constantemente com digitação ou um trabalho repetitivo numa fábrica, por exemplo.

Ficar em uma posição inadequada por um longo período também ajuda a desenvolver esse tipo de lesão. Isso acontece porque são passadas longas horas em frente ao computador ou à máquina de costura, ou realizando qualquer outra atividade que exija uma posição fixa por períodos prolongados.

Algumas atividades de trabalho exigem força excessiva com as mãos, também prejudicando as articulações dos profissionais que lidam com esse tipo de tarefa laboral. Mesmo que a atividade não seja tão pesada, fazer o mesmo movimento por um período extenso é um grande causador dessa lesão.

Até mesmo as atividades esportivas que necessitam de grande força e o esforço físico fora do comum são causas importantes da LER. Por isso, é sempre importante buscar acompanhamento profissional antes de se exercitar em alto nível ou realizar atividades de alto impacto, como crossfit, evitando lesões.

Fatores psicológicos também ajudam a causar a LER, como pressão no ambiente corporativo, cobrança por produtividade ou tarefas divididas de forma equivocada. Esses elementos trazem uma sobrecarga de estresse nos profissionais, que acabam ficando mais tensos, o que prejudica as articulações e músculos, gerando a lesão.

Como a cobertura por incapacidade temporária pode contribuir para esses casos?

Saiba como se proteger financeiramente da LER

Uma boa opção para quem trabalha em uma área que exige esforço repetitivo, ou que faça alguma atividade que pode provocar a LER, é buscar um seguro que tenha a cobertura por incapacidade temporária.

Esse tipo de seguro garante que, em caso de ficar impossibilitado de exercer sua profissão devido a um acidente ou a um doença prevista no contrato, você receba um valor para cada dia em que não puder trabalhar.

Essa é uma forma de garantir uma renda diária no momento em que não tiver condições de exercer sua atividade profissional. Desse modo, você não ficará desamparado, tendo um impacto menor nas finanças e conseguindo manter o padrão de vida.

Neste artigo, explicamos o que é LER e como a lesão traz dores e compromete a realização de diversas atividades. É sempre importante cuidar da saúde e evitar que esse tipo de problema faça parte do cotidiano.

Uma forma de se precaver financeiramente nesses casos é contar com um seguro com coberturas por incapacidade temporária. Desse modo, você terá mais tranquilidade para se recuperar e voltar a fazer o que precisa.

Que tal simular um seguro de vida com cobertura por incapacidade temporária? Acesse nossa loja online agora mesmo!

materiais educativos

Cadastre-se para receber atualizações por e-mail