O que fazer em caso de separação após nascimento do filho?

O que fazer em caso de separação após nascimento do filho?

Por mais que a chegada de uma criança seja um dos principais e mais importantes momentos na vida de um casal, nem sempre tudo sai como esperado após esse marco. Tanto que, por uma série de fatores, a separação após o nascimento do filho é mais comum do que se pensa.

Mas, ao contrário do que se imagina, é possível sim que os pais recém separados mantenham uma relação harmoniosa. Mesmo com o casamento encerrado. Assim, garantem ao bebê todo o suporte para que ele se desenvolva de forma saudável.

Pensando nisso, separamos algumas recomendações do que pode ser feito para ultrapassar essas dificuldades.

Afinal, o que fazer em caso de separação após o nascimento do filho?

Veja dicas de como agir em caso de separação após nascimento do filho

Não existe fórmula mágica para relacionamentos duradouros. Por isso, o término de uma relação nunca deve ser encarado como o fim do mundo.

Além disso, algumas situações podem agravar a situação. É o que acontece, por exemplo, em caso de separação após o nascimento do filho.

O que era para ser o ápice do amor e da alegria e o símbolo de união daquele casal, também traz mudanças profundas na rotina e nas prioridades de cada uma das partes.

Contudo, isso pode afetar o humor, os sentimentos, a intimidade e a forma como cada um se enxerga dentro daquela relação.

Por mais que tal fato não deva ser encarado como um sinônimo de fracasso, isso muitas vezes acontece. Principalmente quando a nova vida entra na equação.

É normal que se passe pela cabeça dos pais como essa quebra do ideal de “família perfeita” pode prejudicar a criança. Além disso, os desentendimentos e ressentimentos são capazes de tumultuar ainda mais essa situação.

De qualquer forma, nessas horas, todos devem se esforçar ao máximo para manter a calma, não só para conseguir levar a vida em frente, como também para garantir o bem-estar da criança.

Por mais que os adultos se desentendam, a criança que acabou de nascer não deve levar a culpa pela separação. Esse é apenas o ponto final de um processo que começou há muito tempo.

Como é o processo de separação de pais com filhos?

Antes de mais nada, é preciso entender como se dá o processo de separação do ponto de vista formal. Sobretudo quando os pais eram casados no papel.

Na maioria dos casos, quando há um ou mais filhos, é interessante contar com um suporte jurídico para esclarecer pontos específicos. Incluindo guarda e pensão alimentícia, por exemplo.

Tal cuidado não significa que a separação envolva brigas na justiça. Agora, se os pais não conseguirem entrar em um acordo, é necessário ir parar nos tribunais.

A guarda é um dos pontos que costuma gerar mais discussões na separação com filhos.

E é preciso deixar claro que ela não se refere ao tempo que cada pai passará em companhia da criança. Mas sim à manutenção do poder de decisão sobre o desenrolar da vida dos filhos até que eles possam responder por si mesmos legalmente.

Desde 2014 está em vigor a Lei da guarda compartilhada, que regulamenta a forma como o cuidado sobre os filhos deve acontecer de forma igualitária entre os pais.

De todo modo, em alguns casos, o poder judiciário pode intervir e conceder a guarda unilateral a um dos pais.

Ainda do ponto de vista legal, é preciso considerar a divisão das despesas com a criança.

Para que não haja injustiça, quase sempre os valores são calculados com base numa porcentagem sobre os salários de cada um dos pais.

Também não é raro que haja ativos financeiros, contas bancárias ou mesmo investimentos que o casal compartilha.

E mesmo que uma das partes seja responsável pela gestão desses valores, é fundamental que a divisão seja de forma justa. Sob risco de fazer com que separação exija intermediação da justiça, algo que ninguém quer de verdade.

Em relação à pensão, vale deixar claro que não são só os filhos podem fazer jus a esse direito.

Quando o nascimento do filho traz prejuízo à carreira da mulher, pode ser que haja a imposição de que o homem arque com uma pensão até que ela reestruture a sua vida profissional, e vice-versa.

Como lidar com a separação de maneira saudável?

separação após nascimento do filho o que fazer

É normal se sentir perdido e com medo no período seguinte à separação. Afinal, uma vida foi construída em comum pode deixar de existir.

Quando um filho acaba de nascer, ainda existe a necessidade de garantir as melhores condições possíveis para o desenvolvimento da criança.

Apesar de tudo, é importante tirar um tempo para si, até para assimilar a nova realidade.

Isso com certeza vai contribuir com um alívio no estresse de toda a situação e com a redução da ansiedade. Questão natural diante de tantas novidades nesse processo de redescoberta.

Com os devidos ajustes em relação à rotina da criança, tal período passa por ajustar uma nova rotina.

Até mesmo descobrir novos prazeres e fontes de diversão, bem como relembrar aqueles que ficaram de lado e ir, aos poucos, reencontrando o sentido na vida após a separação.

Por mais que o passado tenha sido bom, é importante não o manter como referência final de felicidade.

Assim, aos poucos, é possível avançar nessa nova realidade, dando todo o suporte necessário para o desenvolvimento saudável do seu filho.

Claro que uma separação após o nascimento do filho nunca é uma situação agradável.

De qualquer forma, em muitos casos, ela é inevitável e, no longo prazo, acaba sendo a melhor saída para o futuro de todos da família, incluindo a criança.

Por isso, assimile todos os passos desse processo para sair melhor dele, dentro do possível.

Quer acompanhar o nosso trabalho de perto? Então curta a página da MAG Seguros no Instagram.

  • Publicado

    21 de junho de 2022

  • Categoria

    Planejamento

  • Tags Relacionadas

    Família

Cadastre-se para receber atualizações por e-mail